sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Filologia do português: principais disciplinas e tipos de edição


A beleza das flores (orquídeas) com a beleza dos estudos e da cultura.
Tudo a ver... (Foto: William Mendes)

PRINCIPAIS DISCIPLINAS FILOLÓGICAS

a) Paleografia
b) Codicologia
c) Manuscriptologia
d) Bibliografia material

FILOLOGIA

"Estudo do texto escrito na perspectiva de sua produção material, da sua transmissão através do tempo e da sua edição. O que é essencial no texto que constitui o objecto da filologia é o seu registo em suporte material, ficando os textos orais excluídos das preocupações desta disciplina. O termo evoluiu de uma acepção muito lata, romântica sobretudo, que englobava estudos literários e linguísticos, para o conceito estrito de disciplina concentrada na recriação das coordenadas materiais e culturais que presidiram à fabricação e sobrevivência de um texto escrito. A orientação última é a de preparar a edição do texto, daí que a filologia culmine na crítica textual. Tem ainda, como disciplinas auxiliares, a codicologia, a bibliografia material, a manuscriptologia e a paleografia, segundo as quais se descreve e interpreta a dimensão material do texto: o livro, o documento e a letra que o enformam."

CRÍTICA FILOLÓGICA

Bib.: Ivo Castro: “Filologia”, Enciclopédia Biblos (1997).
http://www2.fcsh.unl.pt/edtl/verbetes/F/filologia.htm.


EDIÇÃO

Segundo a BIBLOS a edição do texto é competência da crítica textual, também chamada de EDÓTICA. Cita haver 3 modelos:

- EDIÇÃO FAC-SIMILADA: oferece por processo fotográfico ou equivalente a reprodução sem retoques de um determinado suporte textual.

- EDIÇÃO DIPLOMÁTICA: ou paleográfica, reproduz em transcrição muito conservadora, mas sem composição tipográfica moderna, o texto tal como ele se encontra em determinado suporte.

- EDIÇÃO CRÍTICA: a edição crítica dá conta das variações que podem ocorrer entre duas ou mais versões ou cópias. Ou então, com análise interpretativa, quando só existe o autógrafo.


A edição crítica é, assim, o produto mais completo da crítica textual. As fases de elaboração são as seguintes:

-recensão: localização dos textos
-colação: cotejo dos testemunhos (cópias ou edições)
-estemática: interpretação das variantes
-estabelecimento do texto: a partir de escolhas do cotejo feito
-transcrição: parte em que não houve cotejo somado com as partes com variações
-emenda: correção de erros ou escolha das variações (qdo há mais de um testemunho)
-anotação: comentários interpretativos ou explicitações das decisões tomadas pelo editor.

Em sala de aula, o professor Marcelo Módolo trabalha com 5 modelos:

-EDIÇÃO FAC-SIMILADA
-EDIÇÃO SEMIDIPLOMÁTICA
-EDIÇÃO DIPLOMÁTICA
-EDIÇÃO MODERNIZADA
-EDIÇÃO CRÍTICA


Bibliografia:
BIBLOS. Enciclopédia VERBO das Literaturas de Língua Portuguesa.

Nenhum comentário: