domingo, 27 de outubro de 2013

Incêndios... Refeição Cultural



Poster do filme Incêndios.

Incêndios

Refeição Cultural

Fim de semana. As intenções do fazer incluíram corridas, leituras e filmes. Um pouco de reflexão sobre os próximos passos na vida também é necessário. Dos imprevistos, tive que me solidarizar com a família de um vizinho cujo pai faleceu.


INCÊNDIOS – O FILME MAGISTRAL

Depois de duas semanas de insistências em casa para assistir ao filme Incêndios (2011), pude finalmente vê-lo. O filme é muito forte. Não tem como não se impressionar e depois quedar reflexivo...

Toda vez que vejo filmes de intolerância de grupos humanos contra o diferente, o outro, fico cabisbaixo e pensativo. Que bicho somos nós? O que significaria o termo “evolução” humana? Talvez nada mais que a mutação biológica por que passamos desde os anfíbios e primatas até à forma humanoide atual.

SINOPSE: mãe deixa em testamento revelação de que os irmãos gêmeos têm outro irmão e que o pai deles está vivo. O passado desta família está lá na Palestina, terra natal de Nawal Marwan, a mãe falecida. Os gêmeos devem entregar uma carta ao irmão e outra ao pai.

A filha sai em busca de respostas e a trama começa. 

O que temos é muito sangue, muita violência já conhecida por todos nós pelo ódio mortal entre religiões e crenças diferentes, entre cristãos e muçulmanos, entre árabes e judeus etc. Idem para a intolerância contra as mulheres por parte dos povos do Oriente Médio.

Cena do início do filme: garotos de orfanato requisitados
para ações de guerra.

O segredo final do filme é surpreendente. Chocante. O diretor usa muito o foco no olhar dos personagens e o olhar humano é sempre muito revelador dos sentimentos e de certa visão interior de mundo e das situações em que nos pegamos...


INCÊNDIOS – SANGUE BORBULHA CONTRA BANQUEIROS

Estou aqui falando de intolerância e ódios, mas, eu mesmo, passei minha vida movido pela energia desse sentimento de raiva contra a burguesia, contra poderosos inescrupulosos, contra a miséria estabelecida pelos donos do capital e contra a deslealdade e a ingratidão.

A campanha nacional dos bancários acabou neste ano após vinte e três dias de greve nacional e os acordos foram assinados na semana seguinte. Era para a vida dos trabalhadores no local de trabalho voltar ao normal. Era.

No Banco do Brasil, a direção voltou a fazer exatamente o que fez após a campanha do ano passado. Passou a assediar, perseguir e sacanear os bancários grevistas que fizeram a luta. Estão mandando cancelar férias das pessoas, exigindo assinatura de termos pessoais que não constam do acordo, fazendo anotações e ameaças aos bancários que compensam alguns minutos menos que uma hora.

Ou seja, os desgraçados da direção do banco querem que a gente continue na luta, paralisando o banco, acordando de madrugada e fazendo o que era pra ter terminado com o fim da greve.

O sangue e o ódio estão borbulhando contra esses caras da direção que gostam de fazer o inferno na vida dos outros. A culpa é do governo federal, que permite isso, e da parte da direção que não concorda com essa sacanagem e não resolve o problema.

Sigamos em guerra nesta semana que começa...


INCÊNDIOS – QUEIMAM O PULMÃO E OS TENDÕES

Os pulmões e tendões ardem com a falta de condições físicas que eu mesmo arrumei pra mim com o foco total e de tempo integral na luta sindical.

Quero voltar a correr com regularidade e praticar mais esporte, mas com a vida que tenho levado no movimento está difícil.

Sou daqueles que têm completa consciência de que nosso hoje e nossa vida é resultado do que fazemos com o nosso corpo e mente nos dias de ontem.

Vou correr a São Silvestre este ano novamente. No momento, não estou em condições físicas. Se não rever um pouco minha agenda de vida, de cabeça e corpo focado no movimento sindical por tempo integral, as coisas não sairão bem. Eu sei disso. Também sei que no movimento não existe ninguém insubstituível. Pelo contrário, querem mais é que você dê lugar para outros. Nisso vale tudo, gente nova chegando com vontade, gente carreirista que quer se dar bem no movimento.

Vou tentar me alimentar bem nestes dois meses, vou tentar descansar um pouco mais e correr com um pouco mais de regularidade.

É de minha natureza sempre testar meus limites físicos. Vamos ver como andam as coisas. Corri hoje uns 40 minutos (6,5 km) e corri na sexta mais uns 30 minutos. Também caminhei ontem.


2 comentários:

Anônimo disse...

Força e cabeça fria para conseguir atingir seu objetivo em correr a São Silvestre esse ano....
Faça apenas o que estiver ao seu alcance, não tente abraçar o mundo....delegue um pouco de suas obrigações e compromissos....tente viver um dia de cada vez....seja firme e, seus propósitos....e não deixe que ninguém te derrube......vc sempre terá sua força e o reconhecimento de pessoas que realmente sabem como vc é e o que vc faz......torço muito por vc....bjs/ Te Adoro, Noni...:)

William Mendes disse...

Valeu Noni, um grande beijo!!!