quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Corridas nas férias, e arrumação de casa


Com meus amores no fim de ano em MG.

Corridas nas férias, e arrumação de casa

Refeição Cultural


Fiz uma corrida de 5 km que foi extremamente prazerosa.

O esporte de caminhar e correr, bem como outras atividades individuais em que a pessoa praticante busca melhorar a si mesma comparando os avanços com seus próprios limites anteriores é uma das coisas mais prazerosas do mundo.

Depois que perdi minha condição física por falta de treinamento, tenho feito trotes na faixa dos sete minutos. É o que posso fazer para não me arrebentar. Com o tempo, aprendemos a ouvir nosso corpo e saber os limites e as maneiras de estabelecer novas condições quando há um treinamento apropriado.

Nesta semana fiz mais duas corridas. Na primeira busquei correr somente 3 km com o tempo marcado de 18 minutos. Deu certo. Diminuir 3 minutos em um trote e manter o ritmo por 18 minutos não é brincadeira não em termos de frequência cardíaca e resistência muscular.

Ontem, busquei aumentar o tempo de permanência nesta intensidade e corri 5 km, acompanhando o tempo a cada 500 metros e consegui fazer o percurso em 29’56”. Fiquei muito feliz e meu corpo eletrizado (depois tomei um belo copo de garapa...).

Para quem está com bom ritmo e faz tempos bem menores isso não é nada. Mas como disse, corrida é uma atividade pessoal. Os milhões de corredores amadores disputam somente consigo mesmos, querem melhorar suas marcas, querem melhorar suas condições físicas e suas resistências.

Ai se eu pudesse dedicar parte de minha vida a praticar esporte umas cinco vezes por semana... sem dúvidas, eu seria um pouco mais feliz!


Arrumação de casa nas férias

Bom, a outra coisa de não ir pro trabalho diariamente e viajar o tempo todo como faço, é poder fuçar nas coisas em casa. Estamos limpando a casa e jogando coisas fora, arrumando lugar que não existe para alocar livros, livros, livros, e outras coisas da companheira e do filho. E o apa(e)rtamento é bem pequeno...

Ai que sonho de poder ler essas pilhas de livros que fui adquirindo ao longo da vida pelos sebos e livrarias por aí... mas a vida vai nos colocando por aqui e por ali e vamos seguindo tentando ser condutores e, muitas vezes, somos conduzidos...

Mas o importante é levar uma vida digna, útil não só pra si mesmo mas para a sociedade em que você está inserido.

É isso!



PS: e com isso, não estou lendo porra nenhuma nas pseudo-férias...

Nenhum comentário: