domingo, 16 de novembro de 2014

Diário - 161114





Refeição Cultural

Manhã de domingo. Estou em Osasco.

Vou sair para correr e alcançar meu objetivo do treino nº 4 para a São Silvestre. Hoje tenho que correr 6 km em 42 minutos. Vai dar certo. Ontem deu tudo certo no treinamento nº 3.

Estou buscando encontrar um equilíbrio interior porque a existência está muito difícil. E pensando num certo Capitão Rodrigo - viver é bom! (ao menos deve ser).

Ao parar para pensar por instantes, porque isso tem sido raro, quedamos pensando em nossas utopias. Eu, por exemplo, acho que sempre desejei viver em paz, encontrar a paz. Não sei ao certo o que seria esse sentimento benfazejo com prolongamento no tempo...

É que nós, muitas vezes, alimentamos sonhos pessoais e sonhos coletivos. No campo social, sou daqueles que imagino um mundo sem guerras, com espaços democráticos de tomadas de decisões sobre os caminhos a seguir. Penso uma comunidade global que congregue o ser humano e a natureza, sem consumo destrutivo dos recursos naturais. Esse mundo só é possível com outro sistema que não seja o capitalista em vigor. Este modelo está nos levando às sociedades distópicas, que nas literaturas apresentam um mundo que já era... estamos caminhando para um mundo Mad Max...

No campo pessoal, eu precisaria de tão pouco para ser feliz... tempo livre para ler ao sabor do meu prazer, tempo para praticar esportes em contato com a natureza, estar sozinho em períodos determinados para meditar e filosofar, em outros períodos estar em convívio com as pessoas que nos consideram e nos querem bem de verdade e, o mais difícil, é a moldura desses desejos simples: estar num mundo ou comunidade sem excessos de injustiças, porque nas que temos, minha natureza não aguenta ficar indiferente e eu me pego na luta nas manhãs seguintes...

Percebem como a felicidade poderia estar perto, ao alcance do gozo, mas está tao longe, quase de alcance utópico?

Vamos correr. Espero estar feliz por um instante daqui uma hora...

William Mendes


Post Scriptum:

Que corrida prazerosa! Senti a felicidade na concentração e na superação pessoal. Aliás, fiz a corrida com 2' a menos que o previsto...

Nenhum comentário: