segunda-feira, 20 de abril de 2015

Esporte e Saúde - Novos limites físicos em abril nas corridas de rua






Refeição Cultural

Voltei ao Parque do Sabiá, em Uberlândia, para correr meu longão do mês de abril. Retomei as corridas de rua em outubro de 2014 e prometi a mim mesmo que não quero e não posso parar mais.

Minha saúde tem sido destruída com velocidade crescente devido à rotina que passei a ter na minha função atual como gestor eleito pelos trabalhadores na Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil, a maior entidade de autogestão em saúde do Brasil.

Cheguei à gestão em 2014 num momento difícil da entidade, pois a empresa passa por desequilíbrio financeiro em seu principal plano de saúde e isso nos tem feito trabalhar muito desde junho do ano passado. Quando não são dezenas de horas de jornada semanal trabalhando sentado, estudando e lendo súmulas e documentos, escrevendo e em reuniões de trabalho, são viagens e horas e horas mal dormidas e alimentação irregular.

A volta às corridas de rua tem feito com que eu suporte a carga de trabalho. Tem a vantagem de melhorar minha circulação, respiração, diminui meu estresse, ajuda no sono reparador e evita que eu afunde de vez nos principais problemas de saúde da contemporaneidade: diabetes, pressão e colesterol altos. Estas são as chamadas doenças crônicas responsáveis por quase 80% dos agravamentos nas condições de saúde das populações.

Evidente que, mesmo correndo, começo a ter o problema clássico de volume abdominal irregular, tão preocupante para o coração e coluna. Como seria diferente para quem passa umas 14 a 16 horas sentado?


PENSEI EM CORRER 15K E ENTENDI QUE OS 12K QUE FIZ FORAM FANTÁSTICOS

Meu planejamento de corridas para 2015 prevê atingir o objetivo de estabelecer novos limites físicos e correr minha primeira meia-maratona (21k). Depois das reflexões e interpretações de meu corpo, já tenho claro que só no segundo semestre é que terei melhores perspectivas de treinamentos para tal percurso.

Estou correndo entre 40 e 50 km por mês em 8 a 10 treinos.

Cheguei ao parque neste domingo para correr 15k. Era algo meio ousado e exagerado. Percebi isso assim que comecei a corrida. Estava muito calor (28º) e senti cansaço na primeira volta de 5 km.

Não é sem motivo porque estou com um cansaço interior intenso. O trabalho intelectual é algo muito desgastante. E eu insisto em conciliar o esforço mental com o esforço físico. Isso vale a pena, mas tenho que ter a sabedoria e autoconhecimento dos meus limites.

Durante a segunda volta percebi que deveria reconsiderar o percurso de três voltas. Para estabelecer novo limite em treinos no ano, corri os 12 km e fiquei muito feliz porque me superei. Fiz os 12k em 80’.

Se pensar bem, o percurso do mês foi intenso porque com as corridas até hoje, já fiz 41 km em 6 treinamentos. Seguindo no ritmo em que estou, posso até fazer o meu melhor tempo na São Silvestre de 2015.


Eu estou fazendo o meu melhor, tanto na minha tarefa profissional à frente da Cassi, quanto no cuidado com minha saúde física e também mental, porque diariamente medito para suportar tudo quanto é situação limite sem me alterar ao extremo. 

Sigo firme!


Post Scriptum

TREINAMENTO EM ABRIL

1. sexta 3 (DF).............. 5k 32' (noturna)

2. domingo 5 (DF)..........8K 51' (com chuva)

3. quinta 9 (DF)..............5k 30' (noturna, feliz: tirei 1')

4. domingo 12 (DF)........6K 40' (noturna)

5. quinta 16 (DF)............5k 31' (noturna)

6. domingo 19 (MG).......12k 80' (Parque do Sabiá)

7. domingo 26 (SP).........5k (Pq. Continental: trote lento)

O mês foi difícil no trabalho. Consegui correr 46 km no mês e estabelecer o melhor longão do ano já em abril. Estou fazendo o possível por minha saúde.

Nenhum comentário: