terça-feira, 2 de junho de 2015

Instantes


Fiquei nesses dias pensando na questão da Inteligência Artificial. Vi um programa que nos alerta para o risco real da AI colocar em risco a vida humana, como organismo que controla o planeta. Assisti no fim de semana ao filme "Eu, robô" (2004). Continuei pensando... Não gosto do uso e do efeito da tecnologia nos seres humanos. Aliás, os capitalistas detêm os meios, mas qualquer hora, os meios (AI, por exemplo) podem subverter até esses capitalistas de m...

Tenho uma leitura de que as pessoas estão virando umas coisas meio estranhas. Ou diria que os seres humanos estão regredindo quase que só a mamíferos mesmo (é o que somos), sem os atributos culturais e de inteligência e razão construídos a milhares de anos de acúmulo.

SOBRE A CASSI - também estava aqui elucubrando após responder a uma reflexão de uma jovem companheira de luta do movimento. Eu vou gastar até a última fagulha de energia para convencer pessoas e entidades a lutar pela nossa Caixa de Assistência da forma como ela foi concebida por nossos antepassados. A proposta do banco desfaz a Cassi que construímos, solidária e que também responsabiliza o patrão pelas consequências de seus atos de gestão. A proposta que apresentamos para seguir implantando o modelo assistencial da Cassi é possível, viável e o banco tem obrigações com a saúde de seus funcionários da ativa e aposentados. Mais que isso: o banco tem dinheiro, recursos, e isso tem que servir para alguma coisa boa e coletiva e de efeito para as pessoas e não somente para detentores de papeis do banco ($). Vamos ver o que a maioria vai decidir sobre essas coisas...

Nenhum comentário: