domingo, 30 de agosto de 2015

O prazer e a felicidade pessoal através das corridas





Refeição Cultural

A corrida de rua é um dos esportes mais democráticos do mundo. É uma das atividades físicas mais acessíveis a qualquer pessoa, de qualquer classe social e para pessoas com qualquer tipo de constituição física, guardados os cuidados e acompanhamentos necessários para os inícios de jornadas.

Voltei a correr com regularidade em outubro do ano passado, ao começar meu treinamento para a São Silvestre daquele ano.

Iniciei o ano corrente com alguns objetivos pessoais nas corridas. Aliás, essa é uma das características mais legais das corridas: corremos para nós mesmos, para nos superarmos, superarmos nossos limites físicos, nossos tempos nos percursos. Tirando algumas dezenas de corredores profissionais nas provas oficiais, as multidões correm por prazer e por superação pessoal.

Como ia dizendo, meus objetivos pessoais nas corridas para 2015 são bem definidos por mim: um deles é ganhar resistência e condições físicas mais adequadas para suportar meu trabalho. É sério! Percebi que sem uma preparação física e psicológica especial, eu quebraria no meio do caminho (mandato).

Em relação aos objetivos específicos de provas de ruas, meu objetivo no ano é correr a primeira meia maratona (21,1k), superando meus limites de 15 km de distância nas São Silvestres.

Ao entrar o segundo semestre deste ano, decidi me inscrever na Meia Maratona de Florianópolis em 11 de outubro. Preparei um treinamento possível para minha rotina de trabalho e estou focado nele. Serão 18 treinos entre 12 de agosto e a semana da prova.


10k no Eixão foi de felicidade pura!

Acordei bem cedo neste domingo para cumprir meu treinamento. Hoje foi dia do treino 7/18 e no meu programa estava lá o longão de 10 km.

No sábado fiz alimentação um pouco mais adequada para quem vai correr no domingo e também decidi levar água desta vez.

Acordei 6:30h, fiz uma refeição e saí uma hora depois.

Iniciei a corrida muito concentrado na passada e na respiração. Eu nunca uso aparelho com música porque sou contrário a isso. Os corredores devem se concentrar em si mesmos e no espaço ao redor.

Passei pelo Bacen (de onde voltei no treino 3 - 6k), passei pelo BB e BRB (de onde voltei no treino 5 - 8k) e fui pro lado Norte do Eixão. Dei meia volta lá no prédio dos Correios.

Fiz 30' de ida e 30' de volta. Meu ritmo nos 10k está muito, mas muito bom para mim e para meu histórico. Não senti fadiga. Não faltou energia. O Tendão de Aquiles voltou a ficar sensível só ao final do percurso.

Foi uma corrida de muito prazer e muita felicidade!

Estamos firmes para nossos desafios...

Nenhum comentário: