terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Diário - 110116



Com meu pai, dias atrás, lá em Uberlândia.

Já é madrugada de terça 12, mas o dia em questão é segunda 11. Foi um dia chuvoso e quente neste janeiro em Osasco.

Meu pai embarcou para Uberlândia nesta segunda à noite. Apesar de seus 73 anos e diversos problemas crônicos de saúde, ele empreendeu a loucura de fazer um bate e volta de ônibus para São Paulo. Meu pai é muito safo, sempre se vira e dá um jeito nas coisas. Viajou a noite toda vindo de MG para SP para passar por uma consulta na USP. Depois da consulta, conseguiu ir a um cartório no Bairro Butantan pegar uma segunda via de certidão de nascimento de minha irmã. Foi até a casa de um dos irmãos durante a tarde. E nos encontramos no início da noite por cerca de duas horas antes dele embarcar de novo para mais uma noite mal dormida em um ônibus para MG. Foi bom ficar essas duas horas com ele.

Antes, pela tarde, estive na minha agência bancária de origem, a Vila Iara. Acabei ficando lá a tarde toda, revendo os amigos e conversando um pouco.

Pela manhã, fiquei em casa, mas li por algumas horas a pauta da reunião da Diretoria Executiva desta terça 12, que ocorrerá em meu trabalho em Brasília. Estamos em férias, mas não deixamos de ser diretor eleito na empresa.

Enfim, nesta segunda-feira não caminhei, não corri, não li literatura...

Mas vi meu pai, vi amigos do trabalho, vivi mais um dia em Osasco, minha pátria.

A chateação foi medir minha pressão antes de ir dormir, crente que ela estava normal e ver os números de quase 10 x 13. Vai pro inferno com isso!

Nenhum comentário: