terça-feira, 19 de abril de 2016

Diário - 190416 (ainda indignado pelo domingo 17)



Apesar das dezenas de milhares de pessoas nas ruas em defesa
da democracia, os canalhas corruptos no Congresso praticaram a
infâmia de abrir impeachment contra a presidenta sem crime.

Brasília, terça-feira, depois das 23 horas.

Era pra eu sair agora de noite e correr, era. Sem condições! Estou destruído de cansaço.

Cheguei da Cassi por volta das nove horas da noite. Trabalhei umas doze horas hoje, e ontem, cerca de vinte horas, com direito a umas dez horas em aeroportos e quatro voos.

Fiquei prostrado hoje, mas isso não pode prevalecer sempre. Tenho que correr para me manter. Mas hoje não deu.

Dá pra imaginar a tristeza de um militante de esquerda como eu, que passou a maior parte da vida lutando contra a miséria, contra a injustiça social e contra o que é errado, enfim, dá pra imaginar a tristeza, a dor no coração, ao estar vivendo o que nós estamos vivendo em nosso querido Brasil?

Eu vi agora há pouco, no Canal NBR, a presidenta Dilma Rousseff dando entrevista aos jornalistas estrangeiros sobre o golpe que ela e nós povo brasileiro estamos sofrendo, um golpe de impeachment liderado por um consórcio de canalhas, corruptos e corruptores, liderado pelo que há de mais podre e nocivo ao povo brasileiro, povo que amo e que luto por ele há décadas.

Há uma total inversão da ordem, dos valores de nosso mundo civilizado. Uma presidenta honesta, lutadora, que enfrentou a ditadura civil-militar que o Brasil sofreu por mais de duas décadas entre os anos 60 e 80, um período sem democracia cujo golpe também foi organizado pelo mesmo consórcio de canalhas corruptos que está à frente do Golpe de Estado contra Dilma, contra o Partido dos Trabalhadores e contra os democratas brasileiros.

Fiquei triste e chorei ao ver a serenidade da presidenta Dilma Rousseff conversando com os jornalistas. Como ela consegue se manter serena com tantos ataques covardes? A mulher, a mãe, a avó, a guerreira, a torturada, a idosa Dilma vem sofrendo os ataques mais fascistas e preconceituosos que um ser humano poderia sofrer.

Os canalhas fascistas das famílias midiáticas a chamam de "autista" (e ela falou sobre isso com todo respeito aos autistas e PCDs, pois afirmou ter um autista na família), a ofendem das piores coisas possíveis utilizando das ferramentas tradicionais do preconceito de gênero e da misoginia. O fascista Bolsonaro homenageou no domingo, no voto pelo impeachment da presidenta sem crime, o assassino de presos políticos e torturador da própria Dilma, uma jovem que combatia a ditadura e lutava pela democracia brasileira.

É muito triste! É muito triste saber que perdi a relação com diversos familiares que tive amor e carinho por décadas porque eles estão ao lado dos fascistas, dos golpistas, eles me consideram como os fascistas consideram seus inimigos. Se a Globo e a Veja disser que sou corrupto, então serei corrupto. 

Tive primo que se referiu a mim como "aquele parente petista filho da puta". Tivemos familiares que ofenderam minha esposa de maneira humilhante, cobrando lado na política por tê-la ajudado quando ela precisou; agora é "crime" por parte dela compartilhar de visão de mundo mais humanista e solidária (e de esquerda). Ela foi descartada da família, excomungada. Dias atrás, mais um familiar começou a me provocar politicamente com ironias, perguntando sobre minhas cotas de pão com mortadela e usando como referência aquele santo juiz da república do Paraná. Bastou eu pedir para ele não fazer isso, e ele me excluiu da sua lista de amigos na rede social facebook (aquela empresa que já bloqueou a conta da Letícia Sabatella, do Fernando Morais, mas não bloqueia de quem prega a morte, o ódio, o preconceito etc).

Nós que somos de esquerda, militantes sociais, sindicalistas que enfrentam patrão e a polícia do patrão, patrões corruptos que sonegam impostos, que assediam e humilham os trabalhadores, hoje, para o lado da sociedade que aderiu ao fora esquerda, fora Dilma, fora Lula, fora PT, fora sindicalistas, fora cutistas, fora negros, fora nordestinos fora tudo e "tchau querida"... nós não somos gente, fomos coisificados como foram os judeus pelos nazistas e fascistas. 

Na Alemanha nazista a coisa "judeu" era algo como ratos, seres inumanos. Nós que somos de esquerda, simpatizantes de partidos de esquerda, sindicalistas, somos "petralhas", somos "bolivarianos", somos "corruptos". Não somos gente.

Presidenta Dilma, estou muito envergonhado de ver o que estão fazendo com a senhora. Posso não concordar com diversas questões de seu governo, mas é inadmissível o que virou essa guerra pelo poder baseada no golpismo, fascismo e estímulo ao ódio por parte do PSDB, da Rede Globo, da Fiesp; é inadmissível o silêncio autorizador do STF e demais órgãos de justiça, vendo corruptos no legislativo e no judiciário agirem ilegalmente impunemente; é inadmissível todo o ódio e intolerância criado e alimentado pelos donos dos meios de comunicação para destruir o país e o povo brasileiro por não aceitarem a escolha política desse mesmo povo.

William Mendes
Cidadão brasileiro e com ideais de esquerda

Nenhum comentário: