quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Diário - 210916


Enfim, minha Kalanchoe vermelha floresceu... linda, não é?
Post Scriptum: quase apanhei da minha esposa por ter dito
"minha" na flor que é "nossa"... eu obedeço, não sou doido!

Noite de quarta-feira, calor de 25º em Brasília, com baixa umidade do ar.

Trabalhei até umas 21h na Cassi e vim para casa. Foi um dia de longos estudos em meu trabalho.

Estava louco para voltar a correr, mas com um pouco de receio porque faz exatamente um mês que tive uma pequena contusão muscular, provavelmente por estresse.

Coloquei um tênis, um calção e com todo cuidado corri 3,5 km num trote leve e sentindo o corpo. Corri por 23'. Espero que seja o recomeço para treinar meses seguidos e correr os 15 km da prova de São Silvestre no último dia do ano.

Manter a condição física aos 47 anos é uma tarefa facilmente realizável conforme a condição de saúde e disponibilidade de tempo da pessoa e pode ser uma tarefa complicada se você tem uma rotina de trabalho como a que eu tenho, uma não-rotina, sem horário, com muitas viagens, pouco tempo para dormir e se alimentar idealmente.


Por do Sol no meu mundo de Oz...
Osasco no fim de semana.

Eu estudei Educação Física por dois anos e gostei muito do curso e dos ensinamentos. Mas confesso que é bem difícil manter a forma física quando sua vida é uma constante de lutas e estresses no dia a dia. Mas até por isso, correr e praticar algum esporte é uma necessidade. Quero estar bem para render tudo o que posso nas minhas tarefas de representação dos trabalhadores.

Também estou precisando me desligar algumas horas por dia de meu trabalho e da tristeza contínua por causa da situação política em nosso País, agora um estado de exceção e sem democracia, com agenda de ataques aos nossos direitos e com cenário de volta ao passado tenebroso para o povo brasileiro, em benefício de algumas famílias e suas corporações. Preciso conseguir abstrair algumas horas para relaxar e manter a minha saúde.

Um livro pra relaxar... tenho lido um pouco; um filme ou episódio de algo para descontrair... estou tentando; relaxar em casa com esposa e filho... até tento, mas estamos vivendo vidas separadas por distâncias geográficas.


Que foda! Visão de meu mundo de Oz sendo estragada
pela especulação imobiliária. O mundo vertical toma conta.

Se eu tivesse umas horinhas a mais, eu exercitava meu cérebro com atividades deliciosas e não cotidianas como estudar línguas estrangeiras, grandes obras literárias, artes, ciências, conhecimentos gerais, olhar mais ainda a natureza etc. O tempo é que não ajuda. Onde está meu tempo para o ócio criativo?

Mas diferente do passado, hoje mantenho o desejo de estar bem para cuidar dos meus entes queridos e cumprir nossas tarefas revolucionárias. Cada dia está mais difícil, mas eu me esforço para não deixar o ódio dominar minha mente, e o dono do ódio virar o dono de mim... mas tá difícil.

E ainda, quando a agenda permite, estou participando de alguma mobilização junto ao povo que está nas lutas pela volta da democracia e na defesa de nossos direitos de classe trabalhadora. Neste mês, consegui participar de dois atos contra o golpe e pela democracia, um em Brasília e outro em São Paulo.

Seguimos firmes nas lutas! Vamos dormir.

William

Um comentário:

Anônimo disse...

Sem graça!!! Kkkkkkkk vc é terrível hein!!! Noni ♡