quarta-feira, 5 de março de 2014

Sigo forte, sou o que sou, militante da classe trabalhadora!



Num belo momento de família, 
com minha esposa em janeiro...

Saí para correr em Osasco nesta quarta-feira de cinzas (5) com uma leve chuva, num lusco-fusco de fim de dia. Clima gostoso. Estou olhando dentro de mim e encontrando meu equilíbrio.

Estou há dias me recuperando psicologicamente de traições de companheiros do meu mundo de militância sindical. Fiquei muito mal e passei dias pensando muita coisa ruim. Mas quem perdeu o valor com a traição da palavra e o pragmatismo e exagero pelo apego no poder não foi eu.


EU NÃO MUDEI COMO PESSOA, NÃO! Quero sempre ser uma pessoa melhor e um militante de esquerda que tem utopia e acredita no ser humano. Também não me diminuo. O movimento sindical e a nossa corrente política dentro da CUT precisam de pessoas como eu, pois INCOMODO, LOGO EXISTO!


Prometi a mim mesmo que não iria quebrar. Vivi meu luto, minha dor, nestes longos dias que terminam com o feriado de carnaval.


Enquanto corri meus poucos quilômetros nestes dias todos, como tive que fazer esforço para achar o fôlego, para achar a energia da vida e da resistência. Estava meio deprê! Mas sempre soube que meu corpo, que me carrega, responde ao chamado quando preciso.


Quando buscava minha energia hoje, correndo na chuva, achei não só a energia quanto também a certeza que eu não quebrei. Estou forte e focado em meus objetivos.


Vi meus vídeos de caminhadas anuais de 70, 80 km. Lembrei de tantos momentos duros na vida, onde eu resisti e saí forte como um animal livre na natureza selvagem. 


Pensei também nas grandes dificuldades que vivemos juntos no movimento sindical mesmo. A própria greve de 30 dias de 2004, de todas as oposições sindicais e a direita política contra nós da Articulação sindical da CUT. Ou a tentativa equivocada de racha na base do Sindicato em 2003... eu tive a capacidade de fazer a Diretoria do Sindicato mudar de opinião algumas vezes e não cometer alguns equívocos. Contribuí para convencer os trabalhadores da importância da campanha unificada entre bancos públicos e privados: os resultados hoje estão aí para as bancárias e bancários brasileiros.

A luta no movimento social organizado vale a pena. Aprendi isso na prática, olhando para trás e compreendendo que todos os movimentos que participei e/ou que liderei, foram vitoriosos na medida em que as pessoas vieram conosco em busca de objetivos comuns. Juntos, nós da classe trabalhadora e povo, somos mais fortes mesmo! E é preciso estrutura pra isso também.


Nós militantes e representantes sindicais somos um misto de obstinação pessoal, energia pura que cada um tem, somados às oportunidades que a vida social nos apresenta. Nos formamos e nos lapidamos diariamente no movimento sindical.


Eu sei que posso fazer a diferença e contribuir para os projetos da classe trabalhadora porque tenho coração, e gana, e também boas ideias e ideologia. Também tenho couro grosso! Acredito nos valores que defendo.


Refleti muito nestes dias e os maus pensamentos se transformaram em energia pura para seguir fazendo o que eu sei fazer melhor: organizar pessoas, trabalhadores, para lutar por coisas melhores para a nossa classe social. Danem-se as parasitas que estão nos espaços sociais! Danem-se os traidores! As pessoas boas são muito, muito mais que as ervas daninhas!


Algumas vezes nestes anos de liderança no movimento sindical, fiquei meio frustrado por achar que não tinha uma profissão dessas clássicas como, por exemplo, "professor". Sempre sonhei em ser professor. Mas não deu, bateu na trave: quando entrei na USP, a vida acabou me colocando no Sindicato dos Bancários e virei um representante dos trabalhadores. O curso e a oportunidade de ser professor foi pro saco! Paciência!


Mas descobri nesses anos todos de representação que a gente é o que é (lembram do filme "O palhaço"?): eu sou um militante de esquerda, organizador da classe trabalhadora e se vou ficar sem um mandato de primeiro grau - eleição direta de trabalhadores em chapa do sindicato - não deixei de ser o que sou. É FATO!


Continuo trabalhando e atuando pelos bancários. Fiz isso todos os dias depois da formação de chapa de meu sindicato (19/2). Já encaminhei questões de minha responsabilidade sobre formação, sobre coordenação da COE do BB, já atendi vários sindicatos com demandas, enfim, eu não mudei e meu compromisso com os bancários e com os sindicatos segue idêntico.


Algumas pessoas não cumpriram a palavra comigo neste início de ano sindical, aliás, no último mandato no Sindicato, algumas vezes me senti insultado lá dentro... mas eu vou cumprir TODOS os meus compromissos com os bancários e com as entidades sindicais da Contraf-CUT. Mudou a situação em minha base de origem, mas EU NÃO MUDEI!


Então fica assim: sou dirigente da Contraf-CUT e, neste momento, estou estudando com profundidade a nossa Caixa de Assistência Médica - a Cassi - pois estaremos dialogando com o funcionalismo do BB a partir do dia 7 de março, apresentando propostas para melhorar a nossa Caixa (como as demais chapas inscritas), porque nos colocamos à disposição dos sindicatos e dos bancários para liderar um projeto para a nossa Cassi. Os associados é que vão decidir democraticamente isso após ouvir as chapas nas próximas semanas.


Estou forte, sou CUT, tenho coração e gana para organizar, mobilizar, construir propostas e negociar para melhorar a vida da classe trabalhadora. Ninguém vai me tirar isso, pois sou o que sou.


William Mendes



PS: Ah, quanto a alguns dirigentes acharem que eu não deveria ficar escrevendo aqui no meu blog o que passei ou senti nestes dias, sinto muito, mas não vou perder minha transparência e meu jeito direto de ser e expressar o que penso. Mas como disse, estou e sou muito focado em tudo que me comprometo a fazer pelos trabalhadores.

2 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns pelo seu texto e por sua raça e gana em continuar sua luta por um mundo melhor aos menos favorecidos......esse é o "William" de fato......como vc mesmo diz: "somos fortes, somos Cut"........então seja Forte e siga em frente em mais uma missão na sua vida. Torço por vc e sempre estarei ao seu lado caso precise de um ombro e abraço carinhoso. Te adoro!!!! Sua Noni!!!! Bjs mil!!! ♥♡♥♡

Anônimo disse...

Willian vc é o cara!!! Te respeito e te admiro...