quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Diário - 310816


Estou em um quarto de hotel na cidade de Rio Branco, Acre. São 21:30h aqui e 23:30h em Brasília, na capital do brazil-colônia, presidido pelo novo presidente michel temer. brazil-colônia presidido pelos irmãos marinho. brazil-colônia presidido por um congresso nacional com maioria de gente sem-vergonha, representantes dos donos do poder, gente que não merece nosso respeito. brazil-colônia presidido por um judiciário com gente vil, injusta, partidarizada. brazil-colônia presidido por barack obama e pelos americanos. brazil-colônia presidido pela polícia federal, pelos ministérios públicos, juízes federais e por jovens filhos de famílias abastadas. brazil-colônia de gente bovina bovinamente conduzida pelos donos do poder. não sei porque estou escrevendo hoje. não sei pra que vale escrever qualquer coisa após os corruptos lesa-pátrias e desgraçados da elite rasgarem nossos votos e acabarem com a democracia, com direito a transmissão pelos canais de televisão. a mulher que eu ajudei a eleger para senadora em meu estado, votando na legenda do pt, virou uma desgraçada traidora e antipetista, só porque não foi escolhida para ser candidata pelo pt a coisa alguma. marta, você é uma traidora de merda, desprezível. o prefeito de minha cidade, eleito com o meu voto na legenda do pt, saiu do partido por ser um rato e não ter fidelidade partidária. lapas, seu traidor desgraçado. agora, hoje, dia 31 de agosto de 2016, um congresso de ladrões, usurpadores, fascistas, de gente vil, caçou o meu voto e o voto de 54,5 milhões de brasileiros, elegendo de forma indireta um sujeito que é um nada a presidente do brazil-colônia. acabaram com a democracia em meu país. e eu tenho que me conter nas atitudes porque sou pessoa pública, ainda representante eleito democraticamente por pessoas que participaram de processo democrático de consulta a trabalhadores. eu não tenho mais moral para defender que a classe explorada, miserável, despossuída de bens mínimos, possa ter esperança em mudar de vida e mudar a sociedade através da democracia e do voto um a um. as elites e donos do poder decretaram o fim dessa brincadeira de democracia representativa. disseram a nós, idiotas que sempre defendemos a democracia: democracia onde o povo governe o caralho! chega de trabalhador no poder e com poder político. questão social é caso de polícia. e eu que tenho que administrar o que estou sentindo porque sou pessoa no meio de uma missão duríssima e revolucionária na questão de direitos em saúde dos trabalhadores. estou vazio de sentido democrático. só estou fazendo neste momento, aqui onde estou, o que é minha obrigação e meu compromisso ético no fazer o que tem que ser feito. todos os meus familiares que apoiaram e contribuíram com este golpe de estado e fim da democracia morreram para mim. morreram e eu desprezo a lembrança da existência deles. morreram. william

Nenhum comentário: