quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Lava Jato - A banalização do mal



Judeus como ratos. Cartaz nazista 1939.

"Não há uma vox populi [voz do povo], mas voces populis [vozes do povo]. A verdadeira é aquela que determina o rumo dos fatos, o que só podemos perceber a posteriori. Nem dá para afirmar, com segurança, se todos os que riram ou se indignaram com as mentiras descaradas de Goebbels permaneceram imunes a elas. Durante o período em que fui professor em Nápoles, quantas vezes ouvi dizer de tal ou qual jornal è pagato [é pago], ou seja, mente para agradar a quem o controla. No dia seguinte, as mesmas pessoas que tinham gritado Pagato! acreditavam de pés juntos em outras mentiras publicadas no mesmo jornal. Por quê? Porque eram publicadas com letras graúdas e outras pessoas acreditavam nelas..." p.339 (Victor Klemperer, in LTI - A Linguagem do Terceiro Reich)


Quando acordei nesta quinta-feira, 22 de setembro de 2016, fui dar uma passada de olhos nas notícias antes de iniciar mais um dia de trabalho e de luta. O destaque na imprensa era a prisão do ex ministro Guido Mantega por uma tal de operação "Arquivo X" daquela coisa chamada Lava Jato.

Os poderosos e intocáveis agentes do estado policial, os homens de preto da PF, cumprindo o seu dever com estrita diligência, atendendo à 34ª operação da Lava Jato, foram até o Hospital Albert Einstein em SP e levaram preso um senhor cidadão brasileiro que acompanhava a cirurgia de sua esposa, que luta contra o câncer. (que ironia, um hospital de judeus!)

Trago nesta postagem, referências ao Nazismo, à teoria da Banalização do Mal de Hannah Arendt, aos ensinamentos de Victor Klemperer, um filólogo judeu alemão, sobrevivente do Holocausto, e que registrou em seus diários todos os fatos cotidianos na Alemanha do 3º Reich, desde 1933 até a queda de Hitler e do Nazismo em 1945.

Hannah Arendt ficou chocada, impressionada, ao assistir ao julgamento em 1961 de Adolf Eichmann, e publicou diversos artigos registrando a "Banalidade do Mal".

Segundo ela (assisti ao filme, ler postagem AQUI), o que viu ali foi a forma cotidiana com que o mal se instalou na Alemanha de Hitler, ao ver um funcionário público, um operador de trens, explicando que tudo que fazia era cumprir o seu dever estatal, ele colocava os judeus nos trens, contava, anotava, e despachava o trem. Era o seu dever de ofício. Não era problema dele para onde os trens estavam levando aquela multidão de judeus, comunistas, ciganos etc.

Os homens de preto do estado estatal golpista só estão fazendo o dever deles. Que importa levar Lula de forma coercitiva sem sequer convidá-lo a ir a PF? Que importa levar Mantega preso de dentro de um Hospital, acompanhando a esposa que luta contra um câncer, em cirurgia?


TRISTEZA POR NÃO VER NO HORIZONTE PERSPECTIVAS DE VOLTA DA DEMOCRACIA

Estou com lágrimas nos olhos por indignação e de tristeza ao ver em nosso país ser instalado um regime estatal totalitário desumano e impiedoso para exterminar os adversários ao sistema instalado de forma golpista, um estado com máquina estatal totalitária e de difícil enfrentamento no âmbito da legalidade e da paz civil, porque as instituições da "legalidade" fizeram parte do golpe. 

Tudo o que defendi ao longo de décadas de lutas em minha vida não tem mais sentido. Instalou-se a injustiça, a iniquidade contra os adversários dos golpistas.

Acreditar na democracia e no voto popular? "One man, one vote", como foi a campanha de Mandela na África do Sul? Eu mesmo, desde adolescente, fui educado para acreditar que no voto a gente mudava as coisas. Votei na legenda do PT desde o primeiro voto aos 18 anos.

A democracia acabou aqui e se instalou um estado totalitário de aniquilamento do adversário, no caso, o PT, de Lula, de Dilma, dos líderes dos movimentos sociais contrários ao golpe. Todos seremos aniquilados, é uma questão de tempo e prioridades. Todos que somos contrários ao que foi implantado. Nas fases seguintes ao aniquilamento do Partido dos Trabalhadores, virão os sindicatos, a CUT, as entidades de estudantes e dos movimentos sem terra, sem teto. Tudo através de processos kafkianos com milhões, milhões, milhões desviados... mas divulgados e combinados com o Grande Irmão Globo e P.I.G...  

E ao mesmo tempo, como usa ser na história das sociedades, as massas bovinamente manipuladas seguirão suas vidas com pão e circo, com lamúrias, com dificuldades, com mortes miseráveis aos milhares, às vezes culpando até deus por ser assim mesmo... mas invisíveis aos sistema oficial das teletelas, transmitido através dos fazedores de manchetes e donos de TODOS os meios comunicativos.


Veja insinua fazer com Lula o que fizeram com Gaddafi?

"No psiquismo de cada pessoa culta há uma porçãozinha de alma que é povo. Em algum momento minha acuidade crítica não será capaz de me defender das mentiras - a qualquer momento serei dominado pela mentira que me bombardeia por todos os lados, quando deixarem de existir à minha volta aqueles que ainda duvidam da mentira, inicialmente poucos, cada vez menos, até desaparecerem todos..." p.340 (Victor Klemperer)


Que importa se é verdade ou mentira todas essas invenções do comandante supremo do brazil-colônia, um juiz de primeira instância? Que diferença faz se há provas ou somente "convicção" para destruir os adversários da maneira mais humilhante e degradante possível? Aliás, vivemos no regime totalitário que "cria" provas também. Pega um réu confesso, um bandido, e pede para ele acusar o adversário. Ele sai livre, com o produto do roubo e a vida segue feliz.

Quando eu li pela manhã a matéria no UOL da Folha Ditabranda, com informações do novo estado-maior brasileiro, falando que o Guido Mantega está envolvido com milhões, milhões e milhões disso e daquilo... a forma burocrática como a máquina estatal de aniquilamento dos adversários constrói a coisa é tão impressionante que, ao ler, a gente vai se perguntando se o Mantega fez aquilo mesmo! Poxa, que cara do mal, heim! Tem que morrer nas masmorras lá do Castelo de Curitiba.

Enquanto isso no brazil-colônia do Grande Irmão, os leigos e cidadãos comuns vão levando suas vidas... ontem teve rodada de futebol, deve estar o maior comentário... hoje tem momentos decisivos na novela da Globo, a novela do Velho Chico...


Alguns de nós, as lideranças dos movimentos sociais, sabemos o que está em andamento, o aniquilamento do maior partido de centro-esquerda da América-Latina, o PT, seus líderes e as entidades representativas com proximidade e afinidade. Tudo televisionado pelo P.I.G, pelos arquitetos do golpe e do fim da democracia. E é por eles que o povo fica sabendo das notícias. E a versão é deles. Mais um rato preso... RATO! Nós somos ratos, não humanos. Já fomos coisificados pela máquina do Grande Irmão.

O 3º Reich convenceu todo o povo alemão, povo simples, erudito, técnico, científico, do campo, da cidade, trabalhadores, soldados, igreja, todo mundo vivia a LTI - Linguagem do Terceiro Reich, tudo que era alemão, era superlativo, tudo que era o outro era o lixo, o que deveria ser extirpado da face da terra.

Aqui estamos com a máquina estatal, os três poderes dominados pelos golpistas, liderados pelos poucos donos do quarto poder, em processo de aniquilamento dos adversários, ou seja, o PT, suas lideranças e em seguida as entidades dos movimentos sociais e seus líderes. Não vai sobrar um. Somos todos judeus, somos todos coisificados, somos ratos, somos "petralhas", somos coisas, não somos gente. 

É por isso que prender um senhor de idade acompanhando a esposa no hospital em cirurgia contra o câncer, lutando pela vida, não é nada. Ele é petista, "petralha", somos coisa. não somos gente. O que se faz com ratos?


Já faz algum tempo que vejo o mesmo método nazista
ao tratar os adversários,
que vejo o P.I.G., os tucanos e golpistas aliados,

tratarem o PT, petistas e simpatizantes progressistas.
imagem: Rato-negro. Wikipedia, de H. Zell - Mechelet

ELEIÇÕES 2016: E AGORA, VOTAR PRA QUE?

"(...) no final, para muitos, a propaganda de Goebbels havia se tornado uma bobagem ineficaz. Mas também é certo que a propaganda, mesmo quando reconhecida como mentira e bravata, continua a surtir efeito, desde que se tenha o descaramento e a cara dura de sustentá-la de maneira imperturbável..." p.340 (Victor Klemperer)


Estamos a poucos dias das eleições para prefeitos e vereadores. Para os executivos de mais de 5 mil cidades e para os parlamentos delas.

Eu passei a minha vida defendendo eleições e politizando os trabalhadores para apostarem na democracia, votarem em partidos e candidatos que pudessem fazer a diferença para a vida deles. O PT chegou ao executivo federal e mostrou o que era possível fazer. Mudou a vida de dezenas de milhões de pessoas trabalhadoras e mais humildes, o povo da "Senzala" pensando a "Casa Grande". O mesmo se deu em estados e municípios, com a inclusão social sendo um dos carros chefes dos governantes do partido.

Mas os donos do poder se reorganizaram após a eleição de Lula em 2002 e vieram com força total para retomar o poder - se não deu pelo voto, vai pelo golpe mesmo -, como das outras vezes em que a esquerda e líderes do povo chegaram ao poder. 

O método desta vez não foram as armas logo de cara, foi através da tomada da máquina burocrática estatal, tomada apoiada e liderada pelos meios de lavagem cerebral da comunicação, até porque o século 21 é o século das ferramentas tecnológicas de comunicação de massas. Quem tem o poder dos instrumentos de comunicação, tem o poder sobre as massas.

Que diferença faz eu ir depositar meu voto nas urnas no próximo dia 2 de outubro? Eu sempre votei nos candidatos do Partido dos Trabalhadores, porque na minha concepção e análise política e intelectual não há outro partido no Brasil com melhores perspectivas de avanços efetivos para o povo brasileiro até o momento, desde os anos oitenta. Um partido de massas, com voto em porcentagens importantes, além do 1% de votos dos partidos ideológicos. Não há! E se ganhar e incomodar, eles derrubam pelo mesmo processo golpista. Milhões, milhões, milhões desviados blá blá blá...


Todo cidadão de bem, democrata, libertário, contra o ódio e intolerância,
deveria ler este livro-relato do que foi a ascensão do nazismo no cotidiano
dos cidadãos alemães desde a chegada de Hitler ao poder em 1933.
Estou vendo tudo de novo em nosso país, em nosso mundo.

A máquina estatal fascista e nazista trabalha para aniquilar, vaporizar, extinguir o PT e tudo o que ele significa para o País e para o povo brasileiro. Somos ratos. Somos judeus na Alemanha do 3º Reich.

A máquina estatal golpista pouco se importa com as "coincidências" nas datas, nos momentos das operações da Lava Jato, desde quando ela começou lá em 2009, e principalmente após as manifestações de junho de 2013. Só uns gatos pingados vão perceber a intenção, o projeto de aniquilamento do PT, dos avanços dos governos do PT para o povo da senzala.

- Fizeram uma operação semanas atrás só para prender por espetáculo um ex presidente da Previ, maior fundo de pensão da América. A Previ foi a única que saiu com atestado de honestidade e competência até em CPI, é referência de governança, mas dane-se! Fizeram o espetáculo, prenderam o cidadão, tudo transmitido pelas teletelas do Grande Irmão Globo e demais P.I.G... coincidentemente, havia eleições na Previ para uma diretoria bem naqueles dias, com muitos candidatos e disputadíssima, voto a voto, e havia um candidato com boas condições, apoio das entidades sindicais, que tinha origem e relação com o petismo (ratos?) e a operação e prisão foi pauta por vários dias nas redes sociais... a operação de prisão e soltura do ex presidente da Previ, do mesmo campo político de Lula e do PT, deve ter tido algum tipo de influência no resultado da eleição, não tem como não ter pesado isso durante o processo eleitoral. É a exposição negativa ao extremo...

- Estamos às vésperas das eleições municipais e não é que estava na hora de coincidir mais uma denúncia contra o líder maior do PT, o ex presidente Lula da Silva. O cara é um monstro, é chefe da maior quadrilha que este País já viu. Deve ter roubado todos os calangos e lagartixas que havia do sertão nordestino até São Paulo, onde ele ousou fazer política, politizar os trabalhadores, e de lá saiu para a presidência e para o reconhecimento do mundo. Não, ele é rato, é petista, é "petralha". Não é gente de bem. É coisa.

- Mais uma semana de proximidade com as eleições municipais e os homens de preto da PF, a mando do novo estado-maior de Curitiba, que aceitou contra Lula denúncia sem provas, vão a um hospital prender um senhor acompanhando a esposa que luta contra um câncer... mas normal no cotidiano "brazileiro"... ele é petista, "petralha" mesmo...

- Esses funcionários públicos concursados da máquina estatal conspurcada pelo partidarismo fizeram isso nos últimos 3 anos prendendo com espetáculo midiático José Dirceu, Genoíno, Vaccari, e outras figuras do PT em vésperas de processos eleitorais ou em dias nacionais importantes. E NÃO fizeram isso com Aécio, Cunha, Temer, e todos os outros políticos "acusados" da mesma forma e até com provas. Qualquer idiota com dois neurônios deveria perceber isso... mas há uma máquina de propaganda que Goebbels já sabia ser eficaz nos anos de 3º Reich...



E EU PERGUNTO A VOCÊS? O QUE EU IRIA FAZER NAS URNAS NO DIA 2 DE OUTUBRO?

"Não há uma vox populi [voz do povo], mas voces populis [vozes do povo]. A verdadeira é aquela que determina o rumo dos fatos, o que só podemos perceber a posteriori..." (Klemperer)


Quantos cidadãos assolados por esta máquina de propaganda estatal golpista, policial e dos meios midiáticos de alguns empresários que arquitetaram o golpe e fim da democracia vão depositar seus votos no PT? Ou na esquerda? Somos todos ratos...

Só das eleições passadas para cá, a senadora em quem votei, senhora Marta Suplicy, através da legenda do PT em SP, foi para o partido do golpe. E olha que antes de alguém sair do PT, o STF estava devolvendo o mandato para o partido. Foi só começarem a sair do PT, e os políticos que mudavam de partido começaram a ter direito ao mandato sobre o partido... (tudo decisão técnica, nada política!)

E o prefeito de Osasco, senhor Jorge Lapas, que ajudei a eleger em 2012 votando na legenda do PT e o desgraçado mudou de partido também? (vai ver, alguns de nós, ratos, tem o hábito de abandonar o navio atacado e afundando...)

E com o provável resultado contra nós do campo da esquerda nas eleições 2016, ainda vamos legitimar todos os candidatos deles, os fascistas, liberais, privatistas, defensores dos fins dos direitos humanos e políticas sociais, e merdas do tipo, como ocorreu nas eleições para o Congresso Nacional em 2014, já com essa máquina nazista de aniquilamento de nós do campo da esquerda, comunistas, fedidos, ratos, bolivarianos etc. Foi "ELEITO DEMOCRATICAMENTE" o pior quadro legislativo da história do Congresso Nacional brasileiro.

Enfim...

Como o povo vai sair dessa enrascada que o Grande Irmão Globo, os tucanos, e os empresários nos colocaram? Não temos a quem recorrer nos meios institucionais, porque os golpistas, a soldo alto, ocuparam esses espaços que deveriam zelar por nós.

Posso até ter receio de levantar minha voz contra tudo isso que está acontecendo, mas não posso me calar. É preciso registrar nossa indignação como cidadão e como ser humano, não coisificado. Não sou uma coisa, sou um ser humano e merecemos respeito.

William
Um rato? (sou de esquerda)


Post Scriptum (12/3/17):

Como tem acontecido nesses tempos de estado de exceção, o cidadão Guido Mantega sequer foi indiciado porque não havia provas para tal. Mesmo assim, nenhum dos veículos do PIG divulgou a notícia com o mesmo destaque do massacre que fizeram a ele e família.

Matéria da Revista Fórum:


Depois de circo midiático, imprensa tradicional se cala sobre absolvição de Guido Mantega


1 de fevereiro de 2017


Depois de uma condução coercitiva, em que agentes da Policia Federal tiraram o ex-ministro de um hospital, onde acompanhava sua esposa que se tratava de câncer, e de toda a extensiva cobertura da imprensa tradicional sobre sua suposta participação em atos ilegais investigados pela operação Zelotes, Mantega é absolvido por falta de indícios; desta vez, imprensa se cala


O ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega, foi excluído das acusações pela Polícia Federal no esquema da Operação Zelotes. Instaurado em 2015, Mantega virou alvo por suspeita de atuação para modificar decisões do Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais) a favor de uma empresa. Em maio de 2016, a imprensa mobilizou o noticiário para acusar o ex-ministro. Isento de indícios, apenas a Agência Estado publicou que Guido Mantega foi “livrado” do inquérito.

Mais de um ano transcorreu para que a delegada federal Rafaella Vieira Linhas Parca não encontrasse indícios de irregularidades contra Mantega no esquema. Tratava-se de uma das frentes de apurações envolvendo o Grupo Cimento Penha, que conseguiu reverter multas no valor de R$ 106 milhões em uma votação no Carf.

Procuradores da República e delegados da Polícia Federal iniciaram uma empreitada para acusar Mantega. A primeira das tentativas era verificar a extensão do relacionamento do ex-ministro com o empresário Victor Sandri, da Cimento Penha.

Os investigadores também pediram a quebra dos sigilos bancário e fiscal de Mantega, que chegaram a ser autorizados pelo juiz Vallisney de Souza Oliveira, responsável pela Zelotes. O objetivo da varredura nos dados era também verificar se o ex-ministro dos governos Dilma e Lula teve alguma influência indevida na nomeação de membros do Carf.

A medida ocorreu ainda em novembro de 2015. Seis meses depois, em maio do último ano, a PF deflagrou a sétima fase da Zelotes, com alvo principal na empresa Cimento Penha e em Guido Mantega. O ex-ministro foi obrigado a prestar depoimento, em condução coercitiva, em São Paulo, e teve a sua casa varrida em mandado de busca e apreensão.

Jornais noticiaram com amplo destaque em suas páginas e manchetes. A Folha de S. Paulo chegou a acusar o ex-ministro por suposta apuração realizada pelo diário: “A Folha apurou que as investigações apontaram indícios de movimentações financeiras incompatíveis com a renda de Mantega”, divulgou, à época.

Com o inquérito concluído, há algumas semanas, apenas o Estadão noticiou que a Polícia Federal não encontrou indícios suficientes para acusar Guido Mantega. Além dele, o ex-presidente do Carf, Otacílio Cartaxo, que também tinha sido alvo da mesma frente da Zelotes, não foi indiciado.

E em que pese haver algumas evidências de que outras pessoas provavelmente estariam envolvidas no esquema criminoso (Guido Mantega, Otacílio Cartaxo, Jorge Celso, Francisco de Sales e Valmir Sandri), esta subscritora deixou de indiciá-las por entender que não restou comprovado, por meio dos elementos objetivos colhidos, o aspecto subjetivo dos referidos investigados”, justificou a delegada Rafaella Parcas.

Por outro lado, apesar de ter publicado a informação o jornal preferiu comunicar que a PF “livrou o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega e o ex-presidente do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais”

Mas que “Victor Sandri, amigo de Mantega e proprietário do Cimento Penha, foi indiciado por lavagem de dinheiro e corrupção ativa.” O jornal também anexou o documento com a cópia do inquérito intitulando-o “O Relatório da Zelotes que Livra Mantega”

Um comentário:

anonimo disse...

Sinto assim tb... Hj tb m tocou essa notícia assim como todo resto. Milito desde os 13 sempre soube q era minoria. Mas, não era como vc disse equiparada a rato! Sigamos... Bj e abraço, pq "ratos" TB são gente q gosta d carinho.