segunda-feira, 8 de julho de 2013

Poesia: Repenteando o curso - Jefão Meira




A necessidade aflora
pra formação urgente.
O banqueiro ignora?
O bancário é exigente!
“Quem sabe faz a hora”...
Temos um curso agora
que forma o dirigente.

Vimos no módulo segundo
todo o sistema financeiro.
A mola mestra do mundo
é a política e o dinheiro.
A origem dos sindicalistas,
Vargas e as leis trabalhistas,
vimos no módulo primeiro.

O curso traz a diversidade
de pessoas e opiniões.
Vem à tona a realidade
de quase todas as regiões.
O conteúdo é programado.
O debate está liberado.
São ricas as discussões.

Recebemos convidados.
Fizemos questionamentos.
Alguns, mais exaltados.
Outros, menos atentos.
Gustavo, a grata surpresa.
Vivian mostrou a riqueza
de termos conhecimentos.

Falou Carlos Cordeiro
da culpa terceirizada:
“Tem dirigente brasileiro
que cobra mas não faz nada”!
A luta é a nossa trilha
mas pra plantar Flores na Ilha
temos que fazer a estrada.

William nos comentários!
Bárbara na explanação!
Dieese aponta cenários!
Walter e Karin na organização!
CONTRAF abre o espaço!
Regina dá régua e compasso
completando a formação.

Foi lema na antiga Grécia:
“corpo sadio, mente sã”!
Aprendemos sem inércia.
Regina, fiquei seu fã!
O local é maravilhoso
mas tudo seria tedioso
se não fosse o BATACLÃ.


- Quando: Curso de Formação Sindicato, Sociedade e Sistema Financeiro (PCDA), organizado pela Contraf-CUT em parceira com o Dieese. O curso foi realizado entre outubro e dezembro de 2012.

- BATACLÃ foi... como explicar... foi o local definido nos três módulos de encontro da turma para os momentos culturais após dias intensos de debates e formação em sala de aula.

- A referência em Flores na Ilha tem relação com a produção Ilha das Flores, documentário assistido pelo grupo e debatido em sala.


Jefão Meira
Sec. Comunicação e Divulgação/SEEB-DF

(Antes do fim do mundo/2012)

6 comentários:

ana maria disse...

Maravilhoso!!!
Who's that boy!!

William Mendes disse...

É o cara!! Grande Jefão!

Vânia disse...

Nossa Senhora, que poema lindo e inteligente. Ainda bem que temos poesia no movimento sindical. Parabens Wilian!

William Mendes disse...

Olá Vânia, como vai?

Obrigado pelo comentário! Sabe, no movimento sindical estão pessoas comuns, trabalhadores, cidadãos. Tem cada pessoa maravilhosa!

Só aqui nos bancários temos médicos, advogados, engenheiros, artistas, professores, dançarinos, sábios sem formação "formal" e por aí vai...

Abraços,

Rafa Medeiros disse...

Achei essa prosa por acaso no google,sen-sa-si-o-nal. Por essas e outras tenho orgulho de ser um trabalhador brasileiro. O autor é bancário? De onde meu caro? Abraços e peço licença pra reproduzir em meu face.

William Mendes disse...

Olá Rafael Medeiros, como vai?

O autor é o companheiro Jefão, bancário do BB de Brasília. Ele é diretor do sindicato de lá.

Meu blog foi criado sob o conceito do CreativeCommons, ou seja, a reprodução é permitida, desde que citado autor (Jefão) e blog.

Abraços, William